Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro, 2020

Vestida de Estrelas

Imagem
 Essa poesia faz parte da Antologia Registros Femininos da Chiado Books Sempre que sou convidada fico imensamente feliz em participar, as poesias nos levam para outras dimensões, onde daqui do meu cantinho eu posso olhar o céu e penetrar no véu negro que oculta todos os seus segredos. VESTIDA DE ESTRELAS Havia um desfiladeiro exorbitante de pedras íngremes Que criava um trilho desgovernado e passagens secretas, Levando para o desconhecido; Entrei... Por uma pequena abertura deslizante, alto e fatal Vi a água que se resvalava por trás delas, Daquelas paredes geladas, imensas e impenetráveis, A força e sua potência, o perigo e o pavor. Atravessei um enorme espaço vazio de um átrio apavorante Onde o único habitante possuía uma espécie de horror inevitável, Que invadiu e impregnou de imediato todos os meus sentidos; A pressão das águas que se debruçavam por trás daquelas muralhas de pedras Um pavor real! Continuei a seguir na direção do friso de luz  Que teimosamente se arrastava num burac

Espinhos da Carne

Imagem
Essa poesia faz parte da Coletânea Imortais IV pela Editora Alternativa. Fico lisonjeada em participar com outros autores, afinal todos devem mostrar ao mundo a sua escrita e incentivar a leitura, não podemos deixar que a literatura morra. Eu torço para que as histórias que estão numa gaveta conheça o mundo de alguém! ESPINHOS DA CARNE Um som melódico corria rio afora... A sombra da lua cheia tremeluzia nas águas rasas que sacudiam suas rosas negras; O cheiro inebriante e adocicado espalhou-se nos ares daquela noite. O braço de Eufrates alimentava os que ali perambulavam. Foram as visões de espírito que permitira os estágios, mas, a ousadia que a fez ficar; A luz cegou-a por sua ignorância e as trevas dissipou-as com seu primeiro adágio. Caminhou então, cegamente e ouviu novamente a força daquelas palavras; Sois pó, uma centeia viva da carne e eu vos concedo a roda da vida, Para que volte e recomece, descubra, recrie e evolua; Os espinhos não são para feri-la, mas, para protegê-la. Vá,