Uma Nova Humanidade




 

UMA NOVA HUMANIDADE...


O HOMEM COMO PARTE DO CÓSMO, REFLETE DE VOLTA A SUA UNIDADE NO MUNDO, NÃO SEPARADO, MAS COMO PARTE DELE.

ESSA REFLEXÃO INCLUI NÓS NÃO COMO O OBSERVADOR DA PROPORÇÃO CÓSMICA, MAS TAMBÉM COMO O OBSERVADO.

ESTA FILOSOFIA SOA DE UM MÍSTICO SUFI DO SÉCULO TREZE. FAKHRUDDIN IRAQUI.

SE SOMOS UMA UNIDADE NO MUNDO, DENTRO DE NÓS HÁ CAMADAS A SEREM EXPLORADAS. UMA VEZ CONHECIDA, PODEMOS SEGUIR O RITMO.

AS VIBRAÇÕES QUE NOS LEVAM A INSPIRAR O MAIS PROFUNDO SILÊNCIO INTERIOR E ARRANCÁ-LO PARA FORA.

DESSA INTUIÇÃO DIVINA TRAZENDO AS RESPOSTAS DAS DESARMONIAS EM QUE O CHÃO ASSISTE HOJE. POIS, NÃO PODEMOS DEIXAR QUE A BONDADE DESAPAREÇA DO MUNDO. TEMOS QUE AGARRÁ-LA E SENTÍ-LA, SEJA ELA UMA PEQUENA AÇÃO.

ESSA AÇÃO É A ATITUDE DO TODO E É A SINGULARIDADE PARA UMA NOVA HUMANIDADE.


 (Texto com DIREITOS AUTORAIS)

[Claudianne Diaz]

Ouça também!

A Prisioneira das Sombras

Belisama em Fases Lunares

Nas Mãos do Alquimista

Uma Nova Humanidade