Mensagens

A mostrar mensagens de 2020

Vestida de Estrelas

Imagem
 Essa poesia faz parte da Antologia Registros Femininos da Chiado Books Sempre que sou convidada fico imensamente feliz em participar, as poesias nos levam para outras dimensões, onde daqui do meu cantinho eu posso olhar o céu e penetrar no véu negro que oculta todos os seus segredos. VESTIDA DE ESTRELAS Havia um desfiladeiro exorbitante de pedras íngremes Que criava um trilho desgovernado e passagens secretas, Levando para o desconhecido; Entrei... Por uma pequena abertura deslizante, alto e fatal Vi a água que se resvalava por trás delas, Daquelas paredes geladas, imensas e impenetráveis, A força e sua potência, o perigo e o pavor. Atravessei um enorme espaço vazio de um átrio apavorante Onde o único habitante possuía uma espécie de horror inevitável, Que invadiu e impregnou de imediato todos os meus sentidos; A pressão das águas que se debruçavam por trás daquelas muralhas de pedras Um pavor real! Continuei a seguir na direção do friso de luz  Que teimosamente se arrastava num burac

Espinhos da Carne

Imagem
Essa poesia faz parte da Coletânea Imortais IV pela Editora Alternativa. Fico lisonjeada em participar com outros autores, afinal todos devem mostrar ao mundo a sua escrita e incentivar a leitura, não podemos deixar que a literatura morra. Eu torço para que as histórias que estão numa gaveta conheça o mundo de alguém! ESPINHOS DA CARNE Um som melódico corria rio afora... A sombra da lua cheia tremeluzia nas águas rasas que sacudiam suas rosas negras; O cheiro inebriante e adocicado espalhou-se nos ares daquela noite. O braço de Eufrates alimentava os que ali perambulavam. Foram as visões de espírito que permitira os estágios, mas, a ousadia que a fez ficar; A luz cegou-a por sua ignorância e as trevas dissipou-as com seu primeiro adágio. Caminhou então, cegamente e ouviu novamente a força daquelas palavras; Sois pó, uma centeia viva da carne e eu vos concedo a roda da vida, Para que volte e recomece, descubra, recrie e evolua; Os espinhos não são para feri-la, mas, para protegê-la. Vá,

Amazon

Imagem
  Todas as minhas obras foram atualizadas, em capa e miolo. Com novos Contos e que cada seção de contos e séries ganharam novos visuais e novos conteúdos. Criei para cada seção de contos a Edição Mil Palavras , a Edição Contos Especiais e a Edição Série Bruxa . Na qual todos os elementos da mesma série vão ganhar espaço na coleção. E, a série de trilogia da Coleção Floresta de Prata . Nova trilogia em Produção: Crime e Pecado Viaje na literatura com histórias emocionantes de vinte minutos ou acesse a área de assinantes da Amazon e leia de graça.

Colina das Bruxas

Imagem
Colina das Bruxas Mais um Conto da Edição Mil Palavras . Disponível no Site da Amazon.

Ícone da Página do meu blog e do meu Site

Imagem
A Literatura mora no coração de quem a busca! Nos Livros está o passaporte para essa viagem que nos transporta para qualquer lugar, seja em época ou dimensões. Esse é o logo oficial da página!  

Diário de uma Feiticeira - Instrumentos da Magia

Imagem
 Diário de Uma Feiticeira Coleção: Instrumentos da Magia A coleção possui Nove Contos e Vicky terá que enfrentar o medo para conseguir se tornar uma feiticeira. Suas memórias ficam no esquecimento porque ela foi enfeitiçada por Jana, uma impostora da magia e fica presa na teia do tempo sem se dar conta que fora uma aprendiz. E, ela deve terminar as etapas pelo caminho enquanto se lembrar de suas dores, percas e sofrimentos. Victória Louise de Michael é gravemente ferida por uma estaca de uma árvore cedro-rosa e ela conjura as antigas forças do anel da serpente. [A Estaca de Cedro] Vicky usa de suas memórias guardadas no tempo e o anel da serpente iluminado pelas velas flamejantes leva-a a conhecer o outro lado por onde passou pelo Speculum negro. [O Speculum Negro] Já do outro lado, no reino das bruxas Vicky fica presa e deve aguardar até que termine o livro dos espelhos, seu registro de pecados. [O Livro dos Espelhos] Vicky libera de sua alma toda a sujeira que possa atrapalhar em sua

Poesia Além do Tempo

Imagem
  Curvado pelo próprio Cronos Soou as palavras que encantou o mundo, Oh! Digitalis Purpúrea, devotado sou Que de seus dedos de fadas escorram a Eufórbia helioscopia; E, que desse leite matutino possa abrir a porta que selaste. Espelhos do norte, hypericum perforatum dourados Liberta-me da Circala Lutetiana, Que através das lentes corpóreas, tragam do nada o próprio mundo, Emergido pela imagem refletida, através da charneira côncava; Foi preso pelos olhos de Nephalium Loganum. Banhado pelo caos e pelo tempo Uma forte e resplandecente luz surgira, E, da luz expandiu-se toda a criação. O Universo engoliu aquelas palavras E as facetas de luz se dividiram, Formando parte do Universo e mares. Estranhamente, incompreendido pelo homem Onde acreditar que o pai tempo Foram as faces das horas, Houve um soar de voz Sou a consciência que molda os níveis de objetividade, Sou o tempo, nada mais Por excelência e criatividade. O homem se levantou E, pela primeira vez, Soube compreender quem eras Antes,

Poesia Além do Amor

Imagem
... As flechas atravessavam sua carne  Enquanto ouvia um som perturbador de dores  Que se misturavam com os sons metálicos das espadas; Seus tridentes, zuniam incessante.  Algo dentro dele o cortava tão profundamente  Que pôde sentir com exatidão a fenda que se abria dentro de sua alma  Que separava tudo que mais amava  Pelas glórias aventurescas de um clã rebelado.  O brasão perdido era um dogma para as batalhas  Preso por sua ambição compreendia  O quanto lutou e trucidou almas desprovidas por sua extrema ambição Agora, elucidado acima de tudo,  Viu que o objetivo maior entre tantas outras;  Era apenas a forma mais simples de compreender O fatal inimigo invisível mais poderoso, o amor.   Por esta afeição enérgica muitos clãs aniquilados  Por esta ação benfeitora, Perdiam os seus melhores soldados  Porque no final de tudo,  Quando encontravam-se com a dama negra eram aniquilados.  O autopensamento, uma forma aniquiladora do mal  Que pesava suas atitudes e muitas vezes, eram pegos por

Poesia Além da Lenda

Imagem
  Eu morri inúmeras vezes Eu conheci o outro lado O outro lado do espelho, Onde as lentes corpóreas não alcançam; Onde os sons são sagrados e as cores são intocáveis E, os verdes das matas impetrantes. Os campos que se deixam cavalgar sobre cavalos alados Pássaros que seguem o arco-íris e quando se chocam, Deleitam-se de suas cores ultravioletas. Seres como as fadas Que possuem mãos de seda e fazem seu próprio mundo. Anjos que saem de seus reinos E se transformam numa realidade favorável. Eu os vi Mundos que se colidem E se multiplicam; Para tornar possível a vida. Por extensas frações de segundos no tempo espaço Que chamamos de idade. Esse período de tempo que se baseia numa infinita cavidade Que se assemelha como um útero E que nos abrasa como embriões. Porque tudo retorna a fonte Da grande mãe Da semente sagrada Do pólen fértil E da rara existência De nascer e se tornar parte De Gaia.

A Prisioneira das Sombras

Imagem
Resenha da Primeira Parte do Romance. Quer conhecer as resenhas? Entre Aqui . Meu canal do YOUTUBE Em Breve! A Edição completa de A Prisioneira das Sombras.

A Prisioneira das Sombras

Imagem
Resumo da segunda parte do Romance.  Em Produção. Enquanto a segunda parte do Romance está sendo redigido por que não entra no meu Site e veja as novidades? Tem a primeira parte deste Romance que se trata de uma história puramente enraizada nos contíguos coloniais com um toque de magia e política. A história de nosso país é rica em segredos, lendas e amores proibidos. E, para salpicar o romance também tem as sombras da magia que só uma herdeira de sangue pode realizar. Aiyra é uma menina que nasce sob a lua cheia, desaparece na história e depois reaparece cheia de vida e vigor. Por onde andou Aiyra? O que ela fez por dezessete anos? Como sobreviveu os ataques de catalepsia? Como descobriram que foi esse o diagnóstico? Verifica o resumo em meu Site ou se gostou COMPRE AQUI .

A Prisioneira das Sombras - Resumo da Primeira Parte

Imagem

A Prisioneira das Sombras - Resumo da Segunda Parte

Imagem

A Prisioneira das Sombras

Imagem
Romance A Prisioneira das Sombras Porque ler Romance também é conhecer um pouco de cada cantinho do mundo, entender um pouco sobre a sociedade em que se formalizou nossos antepassados, como a economia surgiu e como a política se estendeu nas grandes diversidades de um todo. Um país estabilizado se dispõe de vários setores para a engrenagem movimentar começando por dentro dos mares. Antigamente, conhecido como os navios mercantes , para abastecer as grandes cidades. Foram com as importações e exportações de mercadorias e enormes quantidades de ferro que o Brasil iniciou as corporações. Mas, mesmo no período regencial nossa Nação precisava de apoio externo e com a biomassa foi se ramificando. A questão sociopolítica depende em ambas as partes de ética, valorização de produtos industrializados dentro de nosso país, infraestrutura, administração eficiente entre outras formalidades importantes. É claro, que depende de uma população saudável e não só no corpo, mas, na mente. Não adiantari

Emily Brontë, Charlotte Brontë e Charles Dikens

Imagem
O que esses autores e esses romances tem em comum? Lendo sobre eles no Livro da Coleção GloboLivros , o Livro da Literatura página 128 e 147 , diz não muito, mas, o essencial de suas vidas ilustres no mundo em questão, que é o mundo do autor. Embora, muitas vezes, depressiva e louca, outras vezes, de sucesso e nostálgica. Rara as vezes em que o autor como Agatha Christie que viveu uma vida longa, longe das imprensas e mesmo assim, com o sucesso ao seu lado. Considero essa vida perfeita. Nem sempre as loucuras da fama trás o necessário. Tudo que realmente um autor quer é ser reconhecido, porém, com a atmosfera do prazer recolhido. Esses autores que selecionei numa época remota montaram o ar gótico e trouxeram em seus livros o romance que o chamam de eterno. Um romance clássico, amadurecido e tão forte quanto as raízes de uma árvore. Superando as barreiras do tempo e como um bom vinho, quanto mais o tempo passar, o sabor aromático se tornará mais degustado e profundo deixando o sabor

Daphne Du Maurier

Imagem
" Sonhei, a noite passada, que voltará à Manderley " Essa é a frase que certamente enriqueceu e que deu vida na história de Rebeca e que deu os primeiros passos da grandiosa vida de Daphne. Eu particularmente aprecio as obras dessa autora e que tomei a liberdade de torná-la a minha inspiração. Essa frase deliberou um caminho árduo, com mais de vinte traduções e reeditado mais de vinte e oito vezes pelo mundo ganhando vida e eternizando de alguma forma o seu ícone. Às vezes, uma única frase obsoleta deixa um marco na história, e a forma como escrevia era a forma nostálgica do tempo revirando no passado, entrando nos cernes da mente, salpicando desejos e aventuras. Transformava lágrimas em segredos, solidão em busca, apreciação em reparação. O golpe misericordioso de um sonho fatal depois de um breve pesadelo. Eternizar algo requer mais que escrever, requer um dom e poucos possui. Pois, Daphne possuía o dom de sentir cada pensamento. As obras de Daphne é sentida em todos os a

Edgar Allan Poe

Imagem
Quem já não ouviu falar desse ilustríssimo autor? Ele teve uma vida bem definida quando se trata da Literatura, embora tenha partido muito jovem. Foi em seu curto destino entrelaçado de mistérios, suspenses e segredos que deixou uma incógnita até mesmo sobre a sua sepultura. Mas, o símbolo misterioso até mesmo de sua morte o deixou num estado de glória. Seus Contos atravessaram séculos e ainda resiste com êxito a força de suas memórias. O único instrumento mais concreto que deixou de sua estimada vida. Presumo que todos já conhecem as suas histórias, mas, muitos se perguntam se sua vida não fora um tanto as suas próprias palavras. Um de seus livros o deixou obsoleto e nada mais foi como antes. Porque todos sabem, que quando os nossos próprios demônios vem à tona, não é possível contê-lo mais dentro de nós. Jamais conseguiríamos domesticar assim, como o Gato Preto . Um dos seus personagens mais aterrorizantes que perdeu um dos seus olhos pelo vislumbre da ira. O que mais seria capaz de

Biografia

Imagem
Biografia A noite caiu densamente sobre o vermelho telhado da casa. As sombras que se arrastavam formavam como uma grande mão poderosa que cobria em tom escuro para montar o seu majestoso cenário. A lua estava na fase de quarto minguante e ela desejou vê-la na fase cheia . Deveria ser esplendorosa. Mas haveria muitas outras noites nas quais ela não se cansaria de olha-la. De fazer como a sua família supostamente fazia. Olhar e mandar um beijo, venerar a sua beleza e pedir os conhecimentos ocultos que ela em si possuía. Às vezes, não entendia o seu coração. A saudade estranha que mantinha guardada. Uma saudade que ninguém poderia preencher. O vazio que via crescer a cada dia e que só aquele lugar conseguia completar. Ela voltaria a São Francisco apenas para avisar a sua tia que não poderia mais ficar lá. Que voltaria para seu lar. Aquele era o seu lar. Não lá onde o mais próximo que conseguia chegar da natureza seria perto das docas. A água e as fabulosas árvores estavam em Porto V

A Prisioneira Das Sombras

Imagem
Disponível Ainda havia muitas faíscas sobre a questão religiosa e certamente seria punida mais com precisão pela igreja do que pela lei penal que constituía aquela década de fogo. O rigor concentrado nas leis de Estado enfaiscavam a soberania católica e as forças antes concentradas à Deus viraram conflitos políticos. A suprema vontade em liderar quem criaram bulas para obter valor jurídico e assim governar a sua afluência. E, sobretudo, a perseguição de consciência que escapou pelos dedos. Com o enfraquecimento monárquico houve a separação da igreja e subdividindo em duas aberturas . Nas doutrinas , que cabe os indivíduos uma filosofia de vida dentro das leis governamentais exigidos pelo Estado como, direitos sociais e ordem à paz obedecendo as normas e regras dentro uma sociedade. Na ordem Legal que constitui o secularismo da religião . Isto é, dentro do contíguo de normas recolhidos em relação à base humana. Um se aplica ao outro, sem tirar a autoridade do outro. Sendo