Nas Mãos do Alquimista






 

— Porque os viajantes do tempo quando passam por panaceia, obcecado pelo frasco dourado, deixam mais do que levam. Anulam parte de suas vidas em busca do elixir para manter o espírito preso à carne. E, perdem mais tempo procurando do que existindo. Buscando a pedra que não é pedra de um fragmento que já possuem em si. O frasco dourado que contém o elixir da vida existe na forma de magia, mas o conteúdo que tomas é o que desperta em ti o valor de quem és de verdade. Senão, a busca se torna perdida, o fragmento de nada serve e o poder que contém para sempre será selado. Tudo deve ser numa dimensão tríplice, aceitado pelos reinos elementares e difundidos em ti numa multiplicidade de imersão e transformação na qual o poder alcançado seja em ti digno. Por outra ocasião, que não seja um buscador puro, o poder contido no frasco não surtirá efeito. Porque tudo vem de dentro e não de fora.

OUÇA O RESUMO AQUI E CONHEÇA OUTRAS OBRAS EM PRODUÇÃO!


Fragmento do LIVRO [EM PRODUÇÃO] NAS MÃOS DO ALQUIMISTA

TEXTO COM ©DIREITOS AUTORAIS

Leia também!

A Deusa e o Guarda - Chuva de Ártemis

A Deusa e o Corpo Lúteo

A Deusa e a Nova Genoma

A Deusa e os Tributos de Leis

A Deusa e a Limalha do Tempo

A Deusa e a Ciranda de Energia