Mensagens

Novidade Filosófica!

Lua Negra - A Lua Serpentária

Imagem
  Lua Negra — A Lua Serpentária A Ordem 5,77.5 Um contorno entre as apóstrofes celestes; 29,53085106382979. Os perímetros usados dentro de sua raiz e multiplicado pelo código do zodíaco equivale seu lugar de origem, nesse ambiente relativo alterna em sua linha visionária de tempo as formas de luz e sombra, criando a sua orbita por frações nas sombras e abrindo as inclinações às suas fases. Mediante, a sua distância, ângulo e grau. Orbitando sob a atmosfera nas mesmas proporções de tempo na qual o homem carrega em sua medula. A força antes que ordenou as 13 lunações e ondas sobre as marés, alternam em vivas e mortas, em relação as 11 principais especificidade de posições entre 3 pontos, terra, lua, sol e em oposição, lua terra, sol. Essa alternância e repetição que atua sobre o campo gravitacional gera a vida. Onde a designação das ondas longas e curtas conserva as proporções fotorreceptoras. Todo o trabalho do 9 e 7 no macrocosmo se repete ao microcosmo, e vice-versa. Inicia-se então,

Natureza Encarnada

Imagem
  Atropa Belladonna     Desde a antiguidade, uma parte da humanidade dissolve do mundo vegetal formas de manipulá-las, entretanto, absorve o necessário para garantir seus efeitos a curto prazo e ignora os efeitos a longo do seu termo. Seu relógio cósmico mostra perfeitamente a sua causa e efeito. Contendo em parte de sua ordem o efeito reverso; o antimuscarínico , ou seja, causa o efeito secundário da erva, de sua ordinária natureza. Por efeito, nos primeiros instantes ingeridos alivia, porém, como o seu efeito reverso trabalha no relógio de tempo, torna-o nocivo para garantir sua etnicidade de ordem, de família e de classe operando em planos divisíveis na chave de tempo; 6. Seu início relativo de efeito atua no 2 e -11 . Sua ordem divide-se na casa 7 e 8 e suas subdivisões equivalem ao 7,810249675906654. Em obra primária de sua espécie toca profundamente os nervos cranianos que sensibilizados por hiosciamina inibe-os desde o encéfalo, causando uma pausa nos pares óptico

Natureza Encarnada

Imagem
Drosera   O mundo vegetal libertado do seu ínfimo, onde permeia a parte funcional encarnado do homem; a parte neuro motor autônomo e periférico , abrangendo todos os nervos enraizados e complexos, estimulando a sensibilidade e os sentidos, chamo-o de gênero ervino . O divino. Em seus três gêneros, relativamente simbolizando o todo no universo e os três mundos, inclui a junção das cores azul e amarelo, transformando o verde ordinário das ervas. Em base da sua estrutura perfeita, seu segundo gênero usa um modo imitador, na qual em seus dois lóbulos unidos pela base e preso em seu caule liberam antocianinas , um pigmento vermelho; são derivados de sais flavílicos , na qual em seu mundo vegetal usam-no como moléculas de açúcar. Sua sensibilidade tricéfala equivale ao 100 . Em subdivisões, 0.0459136 por lóbulo. Em matéria pura, 5 , em cada abertura de tempo, 0.030609 s . Atua em 3 e -3 , seu relógio cósmico é 1,4719601443879744757940071211599 . Impera perfeitamente nos três mundos,

Natureza Encarnada

Imagem
Solanum Dulcamara Por exatidão, a flor das eras, por escolha, a flor dos tempos e entre os tempos. Dulcamara é a família generosa do mestre da natureza que leva em seu nome a mensagem da terra, o código dos ancestrais e que nela está um dos dedos de Deus. Em partes, Solanum simboliza alívio e consolo , descrito por Lineu em 1753. Pela primeira vez, em seu gênero de classes foi determinado o poder de sua espécie e por decreto, a sua beleza, poder e essência na qual por suas sementes serem dicotiledôneas. Nas quais em seu grupo deu origem das eras primitivas. Sendo elas flores dímeras, tetrâmeras e pentâmeras. Seu raio binário se diz ao 11 que equivale em todos os seus gêneros e espécies, e está desfragmentado em 3,3166247903553998491149327366707 por efeito. A sensação de doce amargo  opera todas as leis psicomotora e trás conforto às articulações, sem esquecer é claro, que os nomes originários permitem o seu uso com moderação por ter um efeito coagulante na qual ela trás em

Natureza Encarnada

Imagem
AMBROSIA – Raios Binários   A natureza encarnada difere nos raios de polinização, suas camadas exuberantes de poder, nutrição e efeitos, sobe e desce na mesma intensidade. Cada flor ou erva oriunda de seus reinos trazem segredos que aos poucos os homens vão descobrindo, na medida que ele por intermédio de suas buscas encontrar uma fonte insaciável do conhecimento. Pois, as aventuras do homem é uma jornada que lhe propicia efeitos muito mais duradouros quando a busca é o seu maior prazer. Ambrosia , por escolha intuitiva inicia a chave. A flor oriunda dos deuses e que contém milhares de lendas, nas quais os contadores escondem o seu valor simbólico. Cada desenho da obra-prima encarnada em sua forma mostra o aspecto visionário e por efeito o valor que ela transmite no corpo físico. O perfume inebria a alma, favorece a entrada de sua essência, porque em seu reino o poder de sua transdução é o olfato . Mediante, os efeitos contidos no corpo físico, então, ela abre os poderes de cura.

Natureza Encarnada

Imagem
SEÇÃO DEUSAS – POR DIREITOS PRESERVADOS essa seção se limita por conteúdo REGISTRADO. A obra completa está sendo redigida e será publicada numa EDIÇÃO IMPRESSA onde outras obras do tempo são mencionadas na área de hidrogênio, campo ionosférico de energia e radiofrequência.   A obra da DEUSA continua em parte na seção de NATUREZA ENCARNADA.  

A Deusa e as Nove Obras Intocáveis - As Esferas Binárias

Imagem
A DEUSA E AS NOVE OBRAS INTOCÁVEIS  – O PULSAR DAS ESFERAS BINÁRIAS   [...] Na imensidão descortinada do aguadeiro, mantém secretamente a pujança criadora de todo o universo. Vertendo de suas esferas a fronteira da luz , do advento e da realidade , onde os cones de pura energia fluem de lados opostos. Nessa velocidade, atravessando as barreiras da luz e usando aproximadamente 27 por cento de toda a sua expansão, distribuídos binariamente por segundo . Essa completude de celeridade plausível usa a inteligência de distribuição cognitiva. Essa distribuição cognitiva em campos eletromagnéticos trabalha uniformemente, fazendo várias dosagens de compressão e aceleração, porém, essas distribuições são geradas por força de hidrogênio, que abrange na teosofia o doze e simplificado, o três . A raiz de sua força ulterior. O universo usa a massa desse campo e atribuindo as suas esferas binárias recria outros campos morfológicos de pressão, onde as divisões conjecturais formam perfeitam

A Deusa e as Nove Obras Intocáveis - O Ofício das Fendas

Imagem
  A DEUSA E AS NOVE OBRAS INTOCÁVEIS – O OFÍCIO DAS FENDAS   No limiar das eras a deusa esconde a enorme vértebra na qual ela oscila em seus trinta e um pares . Vertendo em suas fendas o pulsar teosófico do trajeto cardíaco. No sentido de transdução , ou seja, na conversão de energia, traço os limites da mente para que o homem me veja nas limitações das três fases de cones como a velocidade do raio 433 . O primeiro impulso do homem em sua atmosfera é de reorganizar instantaneamente o sentido de reconhecer. E, tudo se baseia na luz e na velocidade que ela atinge. O primeiro cone responde favoravelmente a luz que o sistema está recebendo, o segundo cone responde o tipo de onda de energia e o terceiro se traduz decisivamente de seu mundo a razão dessa luz na qual foi transmitida, e por consequência, se dá ao fato de que a luz recebida exteriorizada foi distinguida através do cone e executada por exatidão o valor correspondente dessa energia. O que resultou na cor ou evento tra

A Deusa e as Nove Obras Intocáveis - As Cinquenta Fendas

Imagem
A DEUSA E AS NOVE OBRAS INTOCÁVEIS – AS CINQUENTA FENDAS     Em meus quatro polos organizei o tempo mediante as esferas celestes de ionização radiante e frequência. Nessas frequências somam o mesmo valor em unidades de áreas com proporções diferentes, nas quais ionizados por hidrogênio pulsam de formas termodinâmicas. Essa é a lei do meu mundo, entre outras, nas quais as radiações atemporais, formam em meu eixo a luminosidade intergaláctica da vida. Nessa linha tênue, na qual corta-me ao meio, crio as milhões de rachaduras e as minhas teias que simbolicamente o homem os chamam de eras . Trabalho no ulterior da minha própria criação, o que me torna invencível por majestosidade, quando avanço em esfera eletronegativa e destruo as linhas já moldadas, abro o invólucro da rosa e com as minhas unhas retiro do botão, panaya . A força da criação por meio das vibrações. Essas oscilações recriam as porções de ouro nas quais eu os impulsiono para a realidade abstrata. As radiações em fr

A Deusa e as Nove Obras Intocáveis - A Coluna do Tempo

Imagem
A DEUSA E AS NOVE OBRAS INTOCÁVEIS – A COLUNA DO TEMPO     Estais em todas as eras, criaturas do mundo, por onde circulam a minha esfera eletromagnética, polarizada do código na qual injetei no início dos tempos, quando girei a chave mediadora dos fótons e expeli-os para fora do meu umbigo. Em cada porção esmiuçada do algoritmo dei-lhe as suas próprias teias e hologramas binários para que tivessem o poder da transmutação e da arte pelos quais em toda a vida os usam. Dentro de cada seção identificadora transformam a partir da arte , tudo na realidade indiscutível, na transmutação estabelece o poder de cada porção gerada por sensação. E, na força binária recriam os seus próprios mundos. As criaturas que vivem em parte dessa procissão utilizam parte da arte que fora mantida no holograma do algoritmo e segue por seções eletronegativas até as vertentes camadas de minha coluna. O tempo . Essas camadas significativas do meu corpo sagrado envolvem-vos por esferas nas quais apena

A Deusa e a Estrela de Fogo

Imagem
  A DEUSA E A ESTRELA DE FOGO   Sois o ser vibrante que gerou das cinzas de minha morte, formei-o por ocasião de amor e compreensão de que o mundo médio torna-o regenerado e de emoção me torna novamente ao lugar de origem. Em ocasião do despertar, onde sempre me veem ao norte, sou e vivo ao sul. Do celeste sul, onde emano dos olhos da alma, do espelho côncavo, por onde flui o inverso dos sonhos. Estou lá, sempre que o sono o toma e respondo as perguntas dos seus anseios. Adormeço por dois pares das conjecturas que simbolizam a vida, renasço após uma semente ser entregue ao universo e quando os gases que encobrem as camadas vertentes da terra, eu assumo. Por base das minhas forças serem redobradas, repouso e reinicio ao valor dos cromossomos. Tomando a força anterior e replicando as forças do mero perdão. A conjectura sagrada. Com a minha mão na alavanca do tempo recrio do ponto hexagonal, irradio e reordeno a vida e a morte. Dentre as camadas da vida apenas os que me deix

A Deusa e o Canto da Origem

Imagem
A DEUSA E O CANTO DA ORIGEM   A harmonia pulsa em seu nucléolo onde por meio do som acústico cria as vibrações formando os éolos e deles trazem e levam poeiras, centeias vivas da carne originando o homem. Mediante a criação divina na matéria pura, a deusa continua a melodiar. O gemido crepuscular da voz timbra em tons leves e pesados o serpentear da enorme cobra. Em seu umbigo cita as leis e dela desdobra a linha de ouro do tempo, que por intermédio da força pulsante gira o quinhão. Ela então, jamais parou de cantar e cada melodia decodifica a sua mensagem divina, dando por origem a criação de todas as coisas vivas ou inanimadas. Na teia que dorme lança a linha e nela impregna com o toque da sua unha, na qual infecta de tempo. A forma como doa para o universo torna a ela para que ninguém possa descobri-la. O canto ainda que por todo o tempo vibra e que nela está engendrado a sua forma. Ela o chama de momento , uma passagem livre no vácuo e que naquele espaço ela deixa desen

A Deusa e o Quinhão de Ouro

Imagem
A DEUSA E O QUINHÃO DE OURO   Desde que o homem assimilou a ideia de transformar a história real em contos de fadas e heróis, viu por meio dos poetas uma forma segura de esconder a verdade absoluta do tempo, da estratégia e de todas as áreas que governam o mundo. Tão-somente, os homens que queiram conhecer a verdade pudessem acessá-las. Memórias que não se guardam em arquivos físicos, mas nas memórias do próprio tempo. Os seres buscam o conhecimento em todos os lugares, são ensinados por ordens hierárquicas, aprendem línguas e disciplinas. São treinados a ouvir, a falar, a andar e se comportar. Os ouvidos atentos ao mundo exterior, o paladar adocicado das trivialidades alheias, o andar lento para caminhar entre tudo que é moldado ao telespectador do mundo visível. O intelecto pronto a ser esmiuçado pela ordem que melhor pode usá-lo. Uma máquina pronta a ser dedilhada, manipulada e complacente para a sociedade. O ser aprende desde cedo os seus medos, as suas fraquezas, o que e